papel de parede

by nuno sanches

/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

      €2 EUR  or more

     

1.
2.
3.
4.
5.
01:57
6.
7.
01:54
8.
03:30
9.

about

Todas as músicas por nuno sanches.

Papel e parede, palavras matreiras. Guardam no disco e no significado dois momentos tão intensos como distintos. Um primeiro, onde enquadrados por robustas paredes de xisto, bons companheiros se juntam para revisitar temas e gravar com janelas de olhar pousado no norte da Serra da Lousã. Estão aqui 4 registos dessa semana boa em redor de uma grande mesa, instrumentos, microfones, amigos e vozes.
O segundo momento são canções diferentes, caleidoscópicas e artesanais, vestidas e acarinhadas no Porto em laboratório agora aquecido por um papel de parede verde-cinza que ampara ensaios e especulações sonoras.

Nos temas "da serra", fomos assim:
O Fred nos coros e harmónica, a Lucy também ajudou com a voz, o Nuno Morão tocou bateria, percussão e cordofones dispersos, a Oriana Alves deu voz, o Mago Pedro Magalhães gravou, reflectiu, devolveu e apurou, o Tiago Ramos tocou baixo, melódica e alguma voz. O Tiago Faria foi o olhar, na forma de câmara e amizade.

O Fred também deu uns bons pa-ra-pa-ra-pa-ra no "tótil" e deu voz a alguns versos do "quem não rouba nem herda".

credits

released August 19, 2013

tags

license

all rights reserved

about

nuno sanches Porto, Portugal

contact / help

Contact nuno sanches

Streaming and
Download help

Redeem code

Track Name: Lucas
O amor traduzido
Faz da vida alarido
Com intenções malucas
Com intenções malucas

O amor bilingue
Não traduz nem extingue
As intenções malucas
As intenções malucas

De espalhar a vida
Bonita e consentida
Em forma de menino
O pequenino Lucas
Track Name: quem não rouba nem herda
Belarmino despedido
procurava a perspectiva
precisava de dinheiro
mas não via uma saída
estava fora de questão
ir trabalhar para engordar
aqueles que se alimentam
da forma pobre de estar

não queria mendigar
nem seguir o sacerdócio
e o seu ideal de vida
era mandar no seu negócio

e tentou tudo o que havia, desde perfumes a merda
tanto faz assim é a vida de quem não rouba nem herda

Floriana reformada
de olhos na televisão
sempre se ia abstraindo
do estado da nação
mas a tragédia filmada
garante sempre audiência
e é uma linha bem traçada
com destino à lutulência

fazia contas à vida
com cuidado e desalento
exercício de poupança
para ter o medicamento

e esticava o que podia, com uma pensão de merda
contas certas são a vida de quem não rouba nem herda

Guilhermino era estudante
mas cancelou a propina
impingiram-lhe o conceito
que estudar é coisa fina
o importante é trabalhar
p'ra se chegar a patrão
nos livros ninguém ensina
como chegar ao milhão

que importa o conhecimento
quando há contas p'ra pagar
é o que cita o manual
de estilo do capital

guilhermino fez-se à vida e mandou a escola à merda
os caminhos são estreitos p'ra quem não rouba nem herda
Track Name: a Maria
A Maria abraça o mundo
Sente as coisas num segundo

Vira e volta as costas ao medo
Parece que guarda um segredo

Não tenho segredo não
Não tenho segredo não
Só um grande amor no coração

A Maria abraça o dia
Com requintes de euforia

Salta e canta sem ter rumo
Queima o fogo e inspira o fumo

Não respiro o fumo não
Não respiro o fumo não
Só um grande amor no coração

A Maria é transparente
Não esconde o ar contente

Faz correr apressado o sangue
Não há com quem ela se zangue

Não vivo zangada não
Não vivo zangada não
Só por ter amor no coração
Track Name: tótil
achantro a mula se me fico
subo à rua e não complico
desamparo a loja do amigo

as torres caem no aleixo
eu já sem guito e só me queixo
implode a bomba suspira o abrigo

o cimbalino espanta os gunas
na foz ninguém canta as dunas
ouvem motores e chamam-lhe um figo

os carros fazem boa vista
boa vida p'ró jurista
o ar da baixa sopra no balão

o artista chega e pinta uma ruína
o poder diz que não
compra o branco e oferece as trinchas
aos putos da reacção

e tantos te querem mal
fazer de ti cartão postal
sem apelo nem agravo
mas tu cidade de ameias
nem sequer te regateias
vais em frente, pelo lado

achantro a mula se me fico
desço à praça e simplifico
desamparo a mesa do colega

o parque espera o empreiteiro
faz negócio o picheleiro
brinda o povo quezília na adega

o estrugido afina a traça
à porta o bom cheiro da passa
espreita o sol e sigo p'ra vandoma

O urbano apita e o nevoeiro
pintam a manta primeiro
compro um curso e vendo o diploma

no douro o barco é aparato
do turista com sindicato
a língua contorce e reage
"je ne sais pas la fromage"

e quem te chama parola
sustenta uma ideia tola
da igualdade pelo enfado
és tótil na excepção
p'lo sotaque sem brasão
e do carisma afiado
Track Name: eu não danço (silly season)
Desde que nasci da rodinha à discoteca
Eu não danço

Desculpa pequenina mas não é minha sina
Eu não danço

Fico assim parado, mão no copo e ar de tanso
Eu não danço

Não queimo calorias e não papo a euforia
Eu não danço

Eu não danço
Eu não danço

Não tenho jeito p'ró meu corpo abanado fica estranho
morfologia gigante e meios de australopiteco
nem que toque um reco-reco e pode até ser confiança
mas a mim ninguém me leva numa dança